São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Nossa Região
Maio 16, 2018 - 22:40

Com CAF, Ortiz quer ampliar em 234% as ciclofaixas de Taubaté

Ciclofaixa em Taubaté

Não deve dar. O Plano Municipal de Mobilidade Urbana prevê 90 quilômetros de ciclofaixas até 2020

Foto: /Arquivo/Rogério Marques

Município conta hoje com 22 quilômetros de ciclofaixas, e pacote do CAF prevê a implantação de mais 51,6 quilômetros de pistas para os ciclistas; meta, no entanto, era chegar a 90 quilômetros até o fim do mandato

Da redaçã[email protected]

O prefeito Ortiz Junior (PSDB) aposta no empréstimo de US$ 60 milhões (pela cotação atual, R$ 220 milhões) do CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina) para ampliar em 234% o sistema de ciclofaixas de Taubaté.

O município conta hoje com 22 quilômetros de ciclofaixas. O pacote do CAF prevê a implantação de mais 51,6 quilômetros de pistas para os ciclistas.

Desse total, 11,6 quilômetros serão implantados na perimetral que ligará o Barreiro ao Itaim. A região do Barreiro terá mais 7,9 quilômetros de ciclofaixas, e a do Estoril 10,3 quilômetros.

Para o Chácara Flórida estão previstos 9,5 quilômetros de pista. Nas avenidas paralelas à Dutra, mais 8,4 quilômetros. Também deverão ser implantados 7,2 quilômetros de ciclovias na região do Quiririm e mais 4,7 quilômetros em outros bairros.

CRONOGRAMA.

Segundo estimativa da prefeitura, cerca de 30 mil viagens de bicicleta são realizadas diariamente em Taubaté.

Elaborado pelo governo Ortiz em 2015, o PMMU (Plano Municipal de Mobilidade Urbana) estabeleceu metas mais audaciosas para o sistema de ciclovias da cidade, e que já foram descumpridas.

Naquela época, Taubaté tinha 14 quilômetros de pistas para ciclistas. A promessa era chegar a 90 quilômetros de ciclovias, sendo 30 quilômetros até 2016, quando terminou o primeiro mandato de Ortiz, e os 60 quilômetros restantes até 2020, quando termina o segundo mandato do tucano.

Em 2015, quando a ofensiva ganhou as ruas, gerou polêmica entre os moradores, principalmente com relação às intervenções feitas na região central.

A principal reclamação, na época, era de que as faixas para ciclistas estariam sendo implantadas sem estudo e sem aviso prévio, limitando ainda mais o espaço já estreito para os carros.

Especialistas também apontaram falhas como falta de padrão das ciclofaixas, que deveriam ter no mínimo 1,50 metro de largura (para sentido único) ou 2,30 metro (para pistas com sentido duplo).

Na eleição de 2016, Ortiz prometeu atingir a meta de 90 quilômetros de ciclofaixas. Mesmo se o pacote do CAF for executado integralmente, ainda faltarão 16,4 quilômetros.

Governo não explica como chegará a 90 quilômetros de pistas para ciclistas

Questionado pela reportagem, o governo Ortiz não informou que outros projetos serão adotados para implantar os 16,4 quilômetros restantes e atingir a marca de 90 quilômetros de pistas destinadas a ciclistas. As próximas ciclofaixas serão implantadas na Rua Antonio Camilher Filho e na Avenida Assis Chateaubriand, na Independência..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO