São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Brasil
Maio 14, 2018 - 22:30

Protestos deixam pelo menos 52 mortos na fronteira de Gaza

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e sua esposa Sara participaram da abertura da embaixada dos EUA em Jerusalém.

Inauguração. O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu na embaixada

Foto: / Kobi Gideon/GPO

Manifestações, convocadas por todas as facções palestinas dentro do movimento da Marcha do Retorno, coincidiram nesta segunda-feira com a mudança da embaixada dos Estados Unidos para Jerusalém

Das agê[email protected]

O número de mortos por disparos do Exército de Israel nos protestos de palestinos em Gaza contra a mudança da embaixada dos Estados Unidos para Jerusalém subiu para 52, segundo dados do Ministério da Saúde palestino, que estimou o número de feridos em 2.410, entre eles 200 menores de idade.

Pelo menos 30 feridos estão em estado de extrema gravidade e outros 71 em estado grave, enquanto cerca de 800 apresentam lesões de gravidade média e outros mil sofreram ferimentos leves.

Do total de feridos, mais de 918 foram atingidos por munição real, cinco receberam tiros de balas borracha, 98 sofreram ferimentos de estilhaços, 196 apresentam sinais de pancadas e contusões e mais de 700 foram atendidos por asfixia causada por inalação de gás lacrimogêneo.

O ministério palestino também denunciou que houve disparos contra jornalistas e profissionais de saúde, que resultaram na morte de um paramédico e em ferimentos em outros dois.

Os protestos, convocados por todas as facções palestinas dentro do movimento da Marcha do Retorno, coincidiram nesta segunda-feira com a mudança da embaixada dos EUA para Jerusalém e espera-se que continuem nesta terça, dia em que os palestinos lembram a 'Nakba' (catástrofe, em tradução do árabe) que para eles representou o surgimento de Israel há 70 anos.

As autoridades de saúde palestinas pediram ao Egito que enviem remédios e material médico de emergência aos hospitais da Faixa de Gaza, assim como equipamentos médicos especializados em cirurgia vascular, ortopédica, anestesia e terapia intensiva, etc. Segundo o Exército israelense, mais de 40 mil pessoas participaram nos protestos perto da fronteira e centenas deles tentaram ultrapassar a cerca divisória..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO