São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Brasil
Maio 11, 2018 - 22:56

Mãe de Marielle 'não quer acreditar' que houve participação de vereador em crime

Reconstituição do crime

Reconstituição do crime

Foto: /Fernando Frazão/Agência Brasil


CRIME. A mãe da vereadora Marielle Franco, Marinete da Silva, disse nesta sexta-feira que "não quer acreditar" que outro vereador possa ter planejado a morte de sua filha, assassinada a tiros em 14 de março. Nesta semana, o jornal O Globo revelou detalhes de um depoimento prestado à Polícia Civil em que testemunha acusa o vereador Marcello Siciliano (PHS) e o ex-policial militar Orlando Oliveira de Araujo de terem se reunido para planejar o crime. A Polícia Civil não confirmou as informações e reiterou que as investigações são sigilosas.

"Eu não quero acreditar. A gente sabe que a política é um meio bem complicado, mas eu não quero acreditar que alguém que estava ali todos os dias com a minha filha pudesse imaginar ou planejar a morte dela. Isso eu não quero", disse Marinete.

O vereador Marcello Siciliano nega que tenha se reunido com o ex-PM e que o conheça. O parlamentar afirmou que o depoimento é um factoide e que ele e Marielle tinham uma boa relação. Siciliano disse ainda ter ficado perplexo com o crime e que tem sido "massacrado" nas redes sociais desde que as informações vieram a público. A defesa do ex-policial também negou a participação dele no crime e o contato com o vereador.

A mãe de Marielle participou nesta sexta de audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Cidadania do Parlamento do Mercosul. Ela disse que acompanhar a divulgação de informações sobre o possível planejamento do crime trouxe ainda mais sofrimento..

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO