São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Brasil
Maio 08, 2018 - 22:52

Bombeiros localizam o 2º corpo entre os escombros

A equipe de Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas da Madrugada, com o Capitão Boggi Capitão Rondello, Ten Roberta, Ten Passareti e componentes localizaram uma vítima em óbito com partes do corpo carbonizado

Buscas. A equipe de Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas da Madrugada, localizou mais uma vítima morta com partes do corpo carbonizado nos escombros do prédio

Foto: [email protected]

As escavações no local foram intensificadas pela equipe de resgate onde o corpo foi encontrado, já que existe chance de que outras vítimas ainda sejam localizadas

Fernanda CruzAgência Brasil
São Paulo

O Corpo de Bombeiros localizou no início da manhã desta terça-feira o segundo corpo das vítimas do desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida, no centro da capital paulista. O corpo encontrado estava carbonizado e aparenta ser de uma criança. As escavações no local foram intensificadas onde o corpo foi encontrado, já que existe chance de que outras vítimas sejam encontradas. Há a possibilidade de que essa criança seja um dos gêmeos que moravam com a mãe no edifício. O outro corpo já retirado foi de Ricardo Pinheiro.

Os bombeiros consideram, agora, que seis pessoas possam estar ainda sob os escombros. A Defesa Civil, por sua vez, conta como desaparecidas 72 pessoas - aquelas que ainda não se apresentaram às autoridades e constavam como moradoras do edifício no último levantamento feito pela prefeitura antes de o prédio ruir. No entanto, isso não significa que todas elas estivessem no local no momento da tragédia.

Os bombeiros também informaram o nome de outra vítima desaparecida, Francisco Lemos Dantas, de 56 anos, que era morador do 8º andar. Ele está sendo procurado por familiares.

ASSISTÊNCIA.

As 116 famílias já cadastradas pela Prefeitura de São Paulo, vítimas do incêndio do edifício Wilton Paes de Almeida, no Largo do Paissandu, já podem receber o pagamento do auxílio-moradia, informou o município. O pagamento está sendo feito pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), do governo do estado, desde as 14h desta terça-feira.

As famílias cadastradas foram chamadas para comparecer ao posto de atendimento da CDHU para assinatura do termo de adesão e saque do benefício.

As 94 famílias dos imóveis interditados no entorno do desabamento também foram cadastradas pela prefeitura e, nos próximos dias, devem assinar com a CDHU o termo de adesão ao auxílio para receber o benefício.

Tanto as famílias que moravam no edifício que desabou quanto aquelas que tiveram os imóveis interditados receberão auxílio moradia de R$ 1.200 no primeiro mês e de R$ 400 a partir do segundo, pelo período máximo de 12 meses, ou até a liberação do imóvel. Aqueles que tiveram os imóveis interditados e não foram cadastradas, devem procurar a Central de Habitação, na avenida São João, 299, das 9h até às 16h.n

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO