São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Nossa Região
Abril 13, 2018 - 22:11

Falta de documento põe em xeque a análise do Comam sobre Bosque

Bosque

Bosque em risco. Reunião no Comam que criou a câmara técnica

Foto: Rogério Marques/OVALE

Criada para avaliar o corte de árvores no Bosque da Tívoli, câmara técnico do Conselho de Meio Ambiente de São José não tinha os documentos da Cetesb na primeira reunião

Xandu [email protected]

Terminou sem avanços a primeira reunião da câmara técnica do Comam (Conselho Municipal de Meio Ambiente) de São José dos Campos criada para avaliar o corte de árvores no Bosque da Tívoli, na Vila Betânia, na região central da cidade.

O encontro ocorreu na última quinta-feira, no 6º andar do Paço Municipal.

Formado por 13 membros -- representantes da prefeitura e de entidades como Unesp, OAB, Inpe e ONGs, além de dois moradores--, o grupo não tinha em mãos o processo da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) que autorizou o corte de 430 árvores no bosque, para a construção de um estacionamento para 172 veículos.

Sem a documentação, os membros não puderam avaliar a legalidade do aval da Cetesb, prejudicando o andamento dos trabalhos.

Está prevista mais uma reunião antes de nova assembleia do Comam, marcada para o dia 18 de abril.

Membros da câmara técnica contrários ao corte das árvores temem não ter tempo suficiente para estudar o assunto em profundidade.

"Sem a documentação fica difícil cumprir o objetivo. Discutimos que esse prazo não é viável. Não temos como chegar no dia 18 com posicionamento", disse um dos membros.

Secretaria diz que trabalho está em andamento

A Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade de São José informou que os trabalhados da câmara técnica do Comam, que é órgão independente mas ligado à prefeitura, estão em andamento.

A primeira reunião serviu para traçar a estratégia do grupo e definir quais documentos serão solicitados às entidades envolvidas na autorização para o corte das árvores, como a Cetesb.

A pasta negou que haja uma tentativa de inviabilizar os trabalhos da câmara. Nesta sexta-feira, segundo a Secretaria, membros do grupo teriam feito uma vistoria à área do Bosque da Tívoli.

Ainda segundo a Secretaria de Urbanismo, os trabalhados da câmara não se encerrarão na reunião do Comam do dia 18. Mais ações poderão ser feitas para concluir os estudos. A documentação da Cetesb, por exemplo, já foi alvo de pedido de duas moradoras da região central que participam da câmara. Espera-se o envio dos documentos para a semana que vem..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO