São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Brasil
Abril 11, 2018 - 23:11

Trump diz que EUA estão prontos para atacar a Síria com mísseis

Síria

País em guerra. Síria pode sofrer ataque também dos Estados Unidos

Foto: /Unicef

Líder dos Estados Unidos condenou o suposto uso de armas químicas por parte do presidente sírio contra a população civil

Leandra Felipe Agência Brasil

O presidente dos Estados Unidos), Donald Trump, alertou nesta quarta-feira a Rússia, em mensagem no Twitter, sobre uma ação militar envolvendo um ataque com mísseis contra a Síria. "A Rússia promete derrubar todos e quaisquer mísseis disparados contra a Síria. Prepare-se Rússia, porque eles virão, bons, novos e espertos!", escreveu. O anúncio ocorre quatro dias depois de o governo sírio ser acusado de lançar um ataque químico que matou civis na região de Ghouta Oriental.

Trump também usou um tom mais ofensivo ao referir-se à aliança entre a Rússia e o governo de Bashar Al Assad. Segundo ele, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, não deveria ser parceiro de um "animal assassino" que usa gás para matar e "gosta disso".

O presidente norte-americano disse, na última segunda-feira (9), que em 24 ou 48 horas anunciaria sua decisão sobre a Síria. A mensagem de Trump na manhã desta quarta aumenta a tensão política e militar na região.

No começo do mês, Trump havia dito que planejava retirar tropas dos EUA da Síria. Após os ataques químicos no fim de semana, ele subiu novamente o tom das declarações.

Em mensagem no Facebook, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse que "mísseis inteligentes deveriam voar em direção a terroristas, não ao governo legal que vem combatendo o terrorismo internacional há vários anos em seu território". O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que a Rússia espera que todas as partes envolvidas na Síria evitem quaisquer medidas que possam "desestabilizar significativamente" uma situação já "frágil".

BALANÇO.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) disse nesta quarta-feira que 500 pessoas foram atendidas em hospitais em Duma, a menos de 17 quilômetros de Damasco, com sintomas de exposição a produtos químicos tóxicos e que 70 pessoas que estavam em porões morreram. Pelo menos 43 dos mortos apresentavam "sintomas relacionados a uma exposição a agentes químicos"..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO