São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Viver
Março 28, 2018 - 22:08

Longa que conta a história de Edir Macedo estreia nos cinemas

Nada a perder

Polêmica. Trama traz prisão de Macedo, em 1992, acusado de charlatanismo, estelionato e curandeirismo

Foto: /Divulgação

Da Redaçã[email protected]

"Uma tia minha caiu na lábia de um safado. Ela dá dinheiro para a igreja mesmo não ganhando nada. Ele está enganando pessoas... É tudo encenado". A conversa inicial do trailer do filme "Nada a perder - Contra tudo. Por todos" revela o que está por vir.

"Nunca julgue um homem até você ter andando uma milha em seus sapatos", lembram os dizeres em letras garrafais sobre uma tela preta.

O longa, que estreia nessa quinta-feira (29) nos cinemas da região, conta a história de de Edir Macedo, líder religioso, cuja vida é cercada de polêmicos e controversos episódios.

A trama, que conta como Macedo tornou-se empresário fundador e líder da igreja Universal do Reino de Deus e proprietário da TV Record, foi baseado nos livros da sua trilogia autobiográfica "O Bispo: A História Revelada de Edir Macedo" (2007). E a ambição é imensa!

Com 4 milhões de ingressos já vendidos, o longa é líder entre as bilheteria nacionais de 2018 com folga. Bom, se formos levar em conta o apelo do marketing visto em "Os Dez Mandamentos" (2016) - até então o recordista de vendas antes da estreia, com 2,3 milhões de ingressos vendidos - a quantidade de público pode ser "fake".

Afinal, a estratégia, na ocasião, como revelou o jornal carioca "O Globo", foi a compra de entradas pela própria igreja Universal, que as distribuiu entre os fieis, que, aliás, não necessariamente foram ao cinema. Resultado: inúmeras sessões vazias.

O igreja, também na publicação, negou a compra de ingressos e, em comunicado, chamou a imprensa de "rancorosa" e "preconceituosa" com aquele que pode ter sido "o maior fenômeno cinematográfico brasileiro do ano - ou talvez, de todos os tempos".

De qualquer forma, a demanda de público promete ser alta. Não à toa o longa será lançado em 1.109 salas. Na comparação, "Pantera Negra" abriu em 613 salas. Mais: na América Latina o filme estará em cartaz em 700 salas. Ele também será distribuido na África do Sul, Angola, Moçambique - onde a Universal marca presença - e haverá sessões itinerantes em presídios, hospitais e escolas. Para completar, numa atitude ousada, apenas três meses depois de estar em cartaz, "Nada a perder" estará disponível no serviço de streaming Netflix.

longa.

Com orçamento de R$ 40 milhões - a média é R$ 5 milhões - o longa não usou leis de incentivo. Mas investidores não são revelados.

Com direção de Alexandre Avancini, Macedo é vivido por Petrônio Gontijo. Também no elenco, Dalton Vigh, Beth Goulart e André Gonçalves.

"A Paris Filmes escolheu contar essa história por ser um fenômeno sociológico, que vai interessar ao público em geral, independentemente de crença ou religião", afirmou o CEO Marcio Fracaroll durante pré-estreia na terça (27).

A ver....

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO