São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Nossa Região
Março 08, 2018 - 02:11

Raio-x: dois em cada três crimes contra mulher são dentro de casa

Feminicídio

Feminicídio

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Levantamento do Ministério Público aponta que maioria dos crimes de feminícidio em SP ocorrem dentro de casa e são motivados por ciúmes e separação. "Para a mulher o local mais perigoso é sua própria casa", diz promotora

Danilo [email protected]_

Vidas interrompidas e lares destruídos. Maria Milene dos Santos, 39 anos, foi executada a tiros dentro de casa pelo ex-marido, de quem estava separada havia um ano. Ela foi morta em São José dos Campos, em fevereiro. Mais uma entre as milhares de mulheres vítimas de violência, que não estão seguras em sua própria casa.

Dois em cada três assassinatos de mulheres no estado de São Paulo ocorrem na casa da vítima, que em 84% dos casos é casada com o agressor. As causas principais, são ciúmes (30%), separação recente ou rompimento (45%).

Os dados fazem parte de um levantamento inédito do MP (Ministério Público do Estado de São Paulo), produzido a partir de 364 denúncias de feminicídio (casos em que mulheres são mortas em crimes de ódio motivados pela condição de ser mulher), ocorridas entre março de 2016 e março do ano passado.

"Para as mulheres o local mais perigoso é a sua casa. O enfrentamento a esse tipo de criminalidade exige políticas públicas próprias, não genéricas", disse a coordenadora da pesquisa, a promotora Valéria Scarance, do Núcleo de Gênero do MP.

QUEIXAS.

As denúncias foram realizadas em 121 comarcas paulistas, incluindo municípios do Vale, como Caçapava, Cachoeira Paulista, Cunha, Guaratinguetá, Taubaté e São José.

Do total, 34% das agressões resultaram em morte das mulheres, o que significa que de cada três mulheres atacadas por um agressor com a intenção de matar, uma delas morreu. Outro dado do levantamento revelou que a maioria (97%) das mulheres atacadas não dispunha de medidas protetivas, que atuem de forma efetiva para conter o agressor e protegê-las.

Crimes são mais comuns durante a noite e atingem terceiros, diz MP

O estudo do Ministério Público, que traz um raio-x do feminicídio em São Paulo, apurou que 41% dos casos de assassinatos contra a mulher ocorreram durante o dia e 59% de noite. Há uma grande concentração de crimes aos sábados e domingos, totalizando 32%, mas a maior incidência das mortes, consumadas ou tentadas, é de segunda a sexta (68%). Os crimes também atingem terceiros. Em 74% das ocorrências, filhos, mães e novos parceiros das vítimas, entre outros, sofrem algum tipo de consequência direta (física) ou indireta (moral).

Moradores da RMVale se comovem ao ouvirem áudios de mulheres agredidas

Oito moradores da região foram convidados por OVALE para participarem do vídeo da campanha 'Elas', que homenageia o mês da mulher. O vídeo mostra a reação dos convidados ao escutarem áudios de denúncias de mulheres vítimas de agressão. A campanha foi produzida em parceria com a Polícia Militar, que cedeu áudios de ligações realizadas ao 190.

O vídeo, divulgado nesta quinta-feira, Dia da Mulher, contou com a participação de empresários, bailarina, drag queen, cantora, entre outras personalidades. "A pessoa que você escolheu para estar ao seu lado na vida, pode ser o homem que de repente vai te ferir", disse a cantora de Jacareí Cecília Militão, após escutar os áudios.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO