São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Editorial
Fevereiro 09, 2018 - 00:50

NOVO ROUND PARA ORTIZ

Secretaria de Segurança Pública de Taubaté se envolve em um novo escândalo, com a agressão contra um casal


Zelar pelo patrimônio público, mantendo em segurança os bens, serviços e também as instalações municipais, além de auxiliar no trabalho de segurança preventiva dos moradores. Estas são as atribuições da Secretaria de Segurança Pública de Taubaté, a quarta cidade com o maior número de homicídios no interior de São Paulo, de acordo com dados oficiais do governo do Estado. Como se vê, trabalho é o que não falta nesta área. Porém, apesar do recuo nos índices criminais no município (sim, a criminalidade caiu em comparação aos anos anteriores e mesmo assim cabe à cidade uma vaga no 'Top 5' dos assassinatos), a pasta tem se tornado manchete por protagonizar episódios de violência ou até mesmo de desrespeito à lei.

O caso mais recente, revelado em primeira mão por OVALE, é chocante, totalmente inaceitável. Dois servidores da pasta, que deveria zelar pela segurança, agrediram um casal de moradores em um apartamento no conjunto Sérgio Lucchiari. Sim, agrediram, no estilo UFC.

A agressão covarde e completamente gratuita foi filmada e o vídeo de um minuto e 54 segundos, postado pela reportagem nas plataformas digitais, gerou revolta em Taubaté e região.

Os servidores foram ao local, na terça-feira, para exigir que o morador deixasse o imóvel -- a alegação era de que ele havia abandonado o apartamento.

No vídeo, o gerente da área da secretaria de Segurança, Jarbas Nogueira Martins, faz ameaças ao morador, naquele triste e deprimente estilo: 'você não sabe com quem está se metendo' ou 'vou quebrar a sua cara'.

Em seguida, em meio ao bate-boca, Martins passa a agredir o morador com socos e chutes, continuamente. Enquanto isso, apesar dos desesperados gritos de socorro da esposa da vítima, Vinicius Libanori Summa, que ocupa função de chefia na mesma pasta, parte para cima dela, para tentar impedi-la de gravar a violência. Até a mulher, acredite, teria recebido chutes.

Diante do gravíssimo caso, já visualizado por dezenas de milhares de leitores, o governo de Ortiz Junior (PSDB) abriu sindicância para apurar a conduta dos servidores, que -- pasme! -- porém não foram afastados do serviço. Por que não, prefeito?

Vale lembrar que em dezembro, como a nossa reportagem à época revelou também em primeira mão, o diretor de Defesa do Cidadão de Taubaté, Rildo Antonio Paiva Antunes, foi preso após se envolver em um acidente de trânsito enquanto dirigia um carro oficial. Segundo a Polícia Civil, ele estava alcoolizado e ainda portava maconha. Neste caso, o servidor foi exonerado -- como deveriam ser os dois envolvidos na agressão.

Ou será que Ortiz está esperando por mais um round?.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO