São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Nossa Região
Janeiro 11, 2018 - 08:19

Presídios do Vale registram 3 mil celulares apreendidos

Prisão CDP

Prisão CDP

Foto: Claudio Vieira/OVALE

Unidades prisionais da RMVale registraram, entre janeiro e dezembro de 2017, média de oito apreensões de celulares a cada 24 horas; drogas somam 444 ocorrências no período

Danilo [email protected]_

A cada 24 horas, oito celulares são apreendidos, em média, nas unidades prisionais da RMVale. De janeiro a dezembro de 2017, agentes penitenciários flagraram 3.017 aparelhos na parte interna e externa das unidades, de acordo com dados oficiais da SAP (Secretaria da Administração Penitenciária).

O Pemano CPP (Centro de Progressão Penitenciária Doutor Edgar Magalhães) de Tremembé foi responsável por 80% das ocorrências, com 2.460 apreensões em um ano.

O CPP é a unidade de regime semiaberto com a maior área construída da América Latina (21.626 m²).

A maior parte das apreensões foi registrada no interior das unidades prisionais, onde 2.200 celulares foram detectados. Dentro da cela dos presos foram flagrados outros 211 aparelhos.

No interior da unidade prisional, os agentes apreenderam 2.200 aparelhos, com visitantes outros 14, um por meio de correspondência e 591 na parte externa das unidades.

DROGAS.

Já em relação à drogas, as penitenciárias do Vale registraram 444 ocorrências no ano inteiro, sendo que 839 foram fora da cela.

O escâner corporal, conhecido mundialmente como 'Body Scanner' reforçou as fiscalizações. A tecnologia utilizada nos principais aeroportos do mundo opera desde setembro em oito das 12 unidades prisionais da RMVale. O aparelho consegue detectar em poucos segundos objetos ilícitos escondidos embaixo das roupas de detentos e visitantes.

"Os presos surpreendidos com drogas ou celulares respondem criminalmente e perdem benefícios conquistados durante o cumprimento da pena", informou a SAP em nota.

A saída temporária de final de ano registrou o retorno de 96% dos presos que cumprem pena nas unidades do Vale do Paraíba -- maior índice desde 2006. Os 3.878 detentos beneficiados não utilizaramtornozeleira eletrônica..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO