São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Ideias
Janeiro 31, 2018 - 22:14

ENGOLE SAPO: CHEGA DE DESIGUALDADES

Luiz Paulo Costa Jornalista e escritor

O Bloco Carnavalesco Engole Sapo faz o seu 29º carnaval em 2018. E manda o seu recado: "Chega de privilégios e desigualdades". E vai também homenagear os integrantes das escolas de samba de São José dos Campos.

Criado em 1990, sob a liderança do médico e humanista Faustino Nelson D'Ávila, falecido em 1997, continua crítico, irreverente e satírico, mantido exclusivamente por seus foliões e amigos. Desde lá, resolveu resgatar as marchinhas carnavalescas que animaram os carnavais de outrora, nos salões e nas ruas.

Com a Banda Carnavalesca, integrada por músicos da centenária Banda de Santana do Paraíba, sob a batuta de Onofre Rita dos Santos, o Maguila, o Engole Sapo abre "o carnaval não oficial da cidade" neste sábado de carnaval, dia 10 de fevereiro, depois da concentração a partir das dez horas da manhã no histórico Jardim do Sapo (Praça Dr. João Mendes), inaugurado em 1943. Percorre o centro da cidade e circunda o Mercado Municipal. Até voltar ao seu berço no Jardim do Sapo, onde residia o Dr. Faustino e nasceu em 1990.

São José faz parte da tradição carnavalesca do Brasil. Desde os entrudos das famílias tradicionais, como do médico Nelson Silveira D'Ávila, pai do Dr. Faustino, com os corsos na Rua 15 de Novembro. Mas as camadas populares já se apresentavam na década de 1960 com a primeira escola de samba, a Unidos de São José, da gafieira Night Club, a desfilar com o samba-enredo do operário-sambista Tião Silva, "para homenagear o prefeito do lugar"..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO