São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Esporte
Janeiro 02, 2018 - 23:08

Região 'sobrevive' a corte da União no Bolsa Atleta

André Rocha

André Rocha

Foto: Divulgação/Time EPT

Apesar da drástica redução de quase 50%, vale tem 277 competidores contemplados

Marcos Eduardo [email protected]

A verba destinada pelo Governo Federal ao Bolsa Atleta, programa de incentivo aos competidores em diversas categorias, era de R$ 130 milhões no ano anterior e, agora, teve sua queda confirmada, de acordo com projeção da Lei Orçamentária Anual feita em setembro. Segundo lista publicada no último dia 29 de dezembro, no Diário Oficial da União, o valor total destinado será de R$ 79,3 milhões, atendendo um total, de 5.830 atletas do país inteiro. Porém, apenas para quem participa do calendário dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

Ainda de acordo com dados do governo, apesar do corte, no total serão contemplados 3.367 homens e 2.463 mulheres, boa parte deles das equipes de atletismo do país. Apesar do corte drástico em relação ao ano anterior, a RMVale ainda terá centenas de atletas contemplados. Segundo OVALE levantou, ao menos 277 competidores vão desfrutar da Bolsa Atleta no ano que vem.

O programa foi criado em 2005 para ajudar na formação de atletas que representem o país em competições nacionais e internacionais.

A ideia inicial do programa era conseguir formas uma geração forte para conquistar bons resultados nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, onde, segundo o Ministério do Esporte, 77% dos 465 atletas convocados para defender o Brasil eram bolsistas. Das 19 medalhas conquistadas pelos representantes brasileiros - a maior campanha da história -, apenas o ouro do futebol masculino não contou com bolsistas.

Já nos Jogos Paralímpicos, o Brasil teve a maior delegação da história, com 286 atletas, sendo 90,9% bolsistas. Foram 72 medalhas conquistadas, em 13 esportes diferentes: 14 ouros, 29 pratas e 29 bronzes, além de 99 finais disputadas. Todas as medalhas foram conquistadas por atletas que recebiam o apoio financeiro do Ministério do Esporte, segundo o Governo Federal.

REGRA.

Entre outras coisas, a escolha dos bolsistas do exercício de 2017 se baseiam nos resultados esportivos obtidos em 2016. O edital prevê a concessão de bolsas nas categorias Atleta de Base (R$ 370), Estudantil (R$ 370), Nacional (R$ 925), Internacional (R$ 1.850), e Olímpica/Paralímpica (R$ 3.100). O atleta contemplado recebe 12 parcelas do valor definido na categoria.

Concorreram à Bolsa Atleta os esportistas que obtiveram bons resultados em competições nacionais e internacionais de suas modalidades vinculados a uma entidade de prática desportiva. Esportistas da categoria Estudantil devem estar regularmente matriculados em instituição de ensino, pública ou privada, de acordo com o site do Ministério do Esporte.

NOMES.

Um dos que conseguiu novamente a bolsa atleta é o taubateano André Rocha, campeão mundial no lançamento de disco. De acordo com o Ministério, a bolsa dele é de R$ 15.000.

Os valores ajudam nos custeios com viagens e compras de equipamentos para os atletas durante o ano.

Entre os 277 representantes da região estão vários atletas de São José dos Campos, Taubaté, Pindamonhangaba, Jacareí, Guaratinguetá, Caraguatatuba, Cruzeiro, Aparecida e Tremembé.

Nomes como os jogadores Rapha e Otávio, do Vôlei Taubaté, por exemplo, estão na lista. Eles fazem parte da Seleção Brasileira.

Mais de 40 atletas de São José, Jacareí e Ilhabela entraram na bolsa atleta no rúgbi de sete, onde a região tradicionalmente consegue revelar bons valores.

O handebol de Taubaté tem dezenas de atletas contemplados e a atleta olímpica Fabiana Diniz, nascida em Guaratinguetá, também aparece na lista dos contemplados com a bolsa atleta..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO