São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Economia
Janeiro 18, 2018 - 08:38

Obra do CAF passará por loteamento fechado em Taubaté

Obra do CAF passará por loteamento fechado no Morada dos Nobres

Trapalhada. Comercial mostra a obra 'atravessando' o loteamento

Foto: /Reprodução

Problema, que teria passado despercebido pelo governo Ortiz, só foi descoberto pelos proprietários dos lotes após a divulgação de peças publicitárias sobre as obras viárias

Julio [email protected]

Uma das principais obras previstas com o recurso do CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina) para o sistema viário do Barreiro enfrenta um problema inusitado: aparentemente sem saber, o governo Ortiz Junior (PSDB) projetou a construção de uma nova via em uma área em que existe um loteamento fechado.

O problema está relacionado à construção de uma avenida que ligaria a região do Barreiro ao Cataguá, que fica próximo à Rodovia Oswaldo Cruz.

O trecho final dessa via passa pelo meio do condomínio Campos do Conde de Taubaté, no bairro Morada dos Nobres.

O fato só foi percebido quando o governo Ortiz divulgou peças publicitárias sobre as obras do CAF. O material mostra a nova via justamente na área do loteamento.

O loteamento existe há 44 anos, mas devido a problemas com os antigos proprietários a construção das casas só foi liberada recentemente.

O Campos do Conde tem 1.143 lotes, sendo mais de 900 residenciais. Até agora, foram construídas cinco casas. Outras três residências estão em obras e mais 40 projetos foram aprovados.

Questionado pela reportagem, o governo Ortiz alegou, em nota, que a obra prevê "a desapropriação de um trecho desabitado do referido loteamento, o que deve ser detalhado após a conclusão do projeto executivo".

Já os moradores afirmam que o prejuízo ao loteamento seria grande e temem a desvalorização dos imóveis. "A coluna que a prefeitura quer usar tem 148 lotes. Cada um custa R$ 200 mil. Se quiserem desapropriar, vai custar mais de R$ 20 milhões", disse o presidente da associação de moradores, José Carlos Pereira. "Querem tirar a portaria. Já apresentamos alternativa mais inteligente para eles, com menor impacto e menor custo, e aguardamos uma resposta", completou..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO