São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Nossa Região
Dezembro 13, 2017 - 03:41

Corrupção policial no Vale é preocupante, diz ouvidor

Fachada da DIG

Preso. Policiais presos após denúncia estão à disposição da Justiça

Foto: Rogério Marques / OVALE

Após prisão de policiais civis, por elo com o PCC, Ouvidoria da Polícia cobra da Secretaria da Segurança Pública 'atenção especial' para o combate à corrupção policial na RMVale

Danilo [email protected]_
São José dos Campos

Depois de uma enxurrada de denúncias do Ministério Público contra policiais do Vale por envolvimento com o tráfico de drogas e organizações criminosas, a Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo cobrou uma 'atenção especial' do governo estadual com a Segurança Pública da região.

O ouvidor Júlio César Fernandes Neves revelou a OVALE, que esteve pessoalmente com o Secretário de Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, na última semana, para tratar da situação 'preocupante' presenciada no Vale do Paraíba.

"É uma região que deixa a gente muito atento. O Vale é uma das regiões que mais acontece esse tipo de denúncia e onde tem um mercado consumidor de droga muito forte", disse Neves.

Desde 2015, o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) do Ministério Público, deflagrou pelo menos três grandes operações em diferentes seccionais do Vale, que culminaram na prisão de policiais.

A última delas apontou o envolvimento de 30 policiais civis e um delegado com o tráfico de drogas da região sul de São José dos Campos. De acordo com a denúncia, o PCC (Primeiro Comando da Capital) pagava um 'mensalão' para os policiais com o objetivo de garantir o 'livre comércio' de drogas nas biqueiras localizadas no bairro Campo dos Alemães.

"Alarmante. Não tinha visto uma denúncia desse porte no Estado. O policial civil que entra em um local infectado vai renunciar ou compactuar. Tivemos um caso de uma delegada que renunciou ao cargo no Vale por não compactuar com o crime", disse o ouvidor.

Quatro policiais de Taubaté foram alvos de uma Operação do Gaeco em 2016, que prendeu 20 suspeitos por envolvimento com o tráfico de drogas da região e quadrilhas ligadas a facção criminosa PCC. Já um ano antes, oito policiais civis de São Sebastião foram presos, por suspeita de ligação com o tráfico de drogas e com o PCC.

Outro lado

O secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, autorizou em conjunto com o delegado-geral Youssef Abou Chahin o imediato remanejamento de policiais que moram ou já trabalharam no Vale do Paraíba para ocupar as vagas deixadas pelos denunciados, de acordo com nota da Secretaria de Segurança Pública do Estado.

A SSP informou que foram cumpridos 28 dos 30 mandados de prisão preventiva do Tribunal de Justiça de São Paulo. Todos os policiais foram encaminhados para o presídio da Polícia Civil e estão à disposição da Justiça.

"As delegacias de São José dos Campos, onde os policiais civis trabalhavam já foram reestruturadas, houve reposição imediata com policiais de outras unidades e elas serão reforçadas com a remoção de policiais de outros departamentos", diz trecho da nota encaminhada pela SSP.

Após a prisão decretada do delegado Darci Ribeiro da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), denunciado pelo Ministério Público por envolvimento com o tráfico de drogas, o delegado Fernando César de Oliveira, do 7º DP (Distrito Policial) de São José, acumula o cargo.

DENÚNCIAS.

Em relação aos casos de Taubaté, 2016, e São Sebastião, em 2015, a Secretaria de Segurança informou que "foram instaurados procedimentos administrativos que estão em andamento"..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO