São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Nossa Região
Dezembro 05, 2017 - 23:37

Onda de furtos e roubos assusta bairros vizinhos ao Pinheirinho em São José

Pinheirinho dos Palmares

Pinheirinho dos Palmares. O novo bairro está localizado na região sudeste de São José dos Campos

Foto: /Rogério Marques/ OVALE

Forças de segurança detectam aumento do número de assaltos nos arredores do Pinheirinho dos Palmares, na zona sudeste de S. José, bairro criado para abrigar ex-moradores sem-teto e que é alvo do movimento pela paz

Guilhermo [email protected]

Uma onda de roubos e furtos assusta moradores de bairros vizinhos ao Pinheirinho dos Palmares, na zona sudeste de São José -- comunidade inaugurada em dezembro de 2016 para abrigar 1.461 famílias expulsas do acampamento sem-teto do Pinheirinho, na região sul, em janeiro de 2012.

Os crimes foram detectados pela Polícia Militar, por meio de queixas apresentadas pela comunidade no programa Vizinhança Solidária.

"Há relato de furtos e roubos a residências e pedestres nesses bairros próximos, não no Pinheirinho. Nós temos feito apreensões na área e quando nós vamos verificar o endereço, em boa parte dos casos, o suspeito é morador do Pinheirinho", disse o capitão Geraldo Leite Rosa Neto, responsável pelo policiamento na zona leste de São José.

O bairro também já foi palco de pequenas apreensões de droga e até homicídio.

O Pinheirinho é alvo de uma operação conjunta da polícia e poder público, intitulada de 'Movimento pela paz -- solidariedade e acolhimento', com o objetivo de prevenir a 'ocupação' do bairro pelo tráfico de drogas, como ocorreu no Jardim São José 2, hoje chamado de Cidade de Deus ou CDD.

TEMOR.

Para a assistente social Nazareth Melo Vasconcelos, a presidente do Conseg Suleste de São José, é preciso haver uma presença maior do poder público na área. "A situação preocupa até demais. Não basta dar a moradia e deixar as pessoas esquecidas, precisa de uma política pública forte no local. A prefeitura tem que contribuir".

Juliana Cruz, uma liderança do novo Pinheirinho, concorda.

"A situação social daqui exige uma capacidade de lutar, de encarar a realidade, de ver que a vida não é fácil. E se for para o lado do crime fica pior ainda", declarou a moradora.

'Há preconceito. Pode ter criminoso, como em todo lugar, mas 99% são trabalhadores'

Para a autônoma Juliana Cruz, coordenadora do Must (Movimento Urbano dos Sem-Teto) e moradora do Pinheirinho dos Palmares, o bairro é estigmatizado.

"O Pinheirinho ficou com uma imagem negativa. Há preconceito. O pessoal é trabalhador. Pode ter traficante e criminoso, como em todo lugar, mas 99% são trabalhadores", disse..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO