São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Viver
Novembro 04, 2017 - 17:24

São Paulo Companhia de Dança encanta plateia no auditório Claudio Santoro

São Paulo Companhia de Dança, por Beatriz Fidalgo/Ateliê/SPCD

São Paulo Companhia de Dança, por Beatriz Fidalgo/Ateliê/SPCD

Foto: Beatriz Fidalgo/Ateliê/SPCD

Espetáculo da SPCD serve de inspiração para estudantes que participam do 3º Ateliê Internacional, em Campos do Jordão

Especial para OVALE
Campos do Jordão

Após cinco dias entre aulas e processos coreográficos, os participantes do 3º Ateliê Internacional viraram espectadores na noite de sexta-feira (3). Misturados ao público, eles lotaram a plateia do auditório Claudio Santoro, em Campos do Jordão, para prestigiar os espetáculos da São Paulo Companhia de Dança (SPCD) e do Núcleo de Dança Fundação Lia Maria Aguiar, de Campos do Jordão.

A São Paulo Companhia de Dança, dirigida por Inês Bogéa, apresentou as coreografias Suíte de Raymonda (2017), de Guivalde de Almeida a partir do original de 1898 de Marius Petipa (1818-1910), Gnawa (2005), de Nacho Duato, e Instante (2017), de Lucas Lima.

Segundo a diretora artística da SPCD, Inês Bogéa, os espetáculos são uma inspiração para os alunos do Ateliê: “assistir aquilo que eles almejam chegar algum dia, serem profissionais, é também instigante e revelador”, ressalta.

O espetáculo serve como um espelho: “trago um repertório variado, que vai do clássico ao contemporâneo, para que cada um dos bailarinos que participa do Ateliê possa se identificar com alguma das obras”, diz Inês.

Para os profissionais da SPCD, é uma oportunidade de se ver refletido no olhar dos alunos e relembrar o início da carreira: “eles ficam emocionados de um lado e de outro e essa energia você sente na plateia, é como se o palco se estendesse para a plateia e a plateia abraçasse o palco, uma delícia de ver.”

Segundo o bailarino da SPCD Otávio Portela, a apresentação do 3º Atéliê foi marcante: encontrou dois bailarinos da escola de Balé Jovem de Salvador, que forma e profissionaliza bailarinos, por onde já passou. “Hoje estou do outro lado, não sou mais um bailarino do Ballet Jovem, estou na Companhia [SPCD]”.

Fundação Lia Maria Aguiar

A abertura da noite ficou por conta do Núcleo de Dança da Fundação Lia Maria Aguiar, de Campos do Jordão, com a coreografia Transcendente, de Carolina Nemeth e Fabiana Nemeth.

Para as bailarinas do Núcleo de Dança, a abertura do evento foi motivo de orgulho. “Foi maravilhoso, achamos uma grande responsabilidade”, afirma Ana Beatriz Costa dos Santos, 17 anos. “Ficamos muito felizes em fazer parte do mundo da dança e encantadas om o espetáculo da SPCD”, acrescenta Maria Vitória Correia dos Santos, 15 anos.

Aplaudidos de pé, os espetáculos encantaram a plateia pela precisão, leveza e sincronia dos bailarinos. As apresentações foram abertas ao público com entrada gratuita.

O Ateliê Internacional São Paulo Companhia de Dança é uma realização do Governo do Estado de São Paulo e Secretaria de Estado da Cultura via Proac (Programa de Ação Cultural), Associação Pró-Dança e São Paulo Companhia de Dança.

--

Gisely Ribeiro

(Supervisão Ana Cláudia Mattos)

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO