São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Economia
Novembro 02, 2017 - 22:09

'Crise é tempo de empreender', diz americano guru de startups

startup

Gestão. Quero Educação, de São José, em menos de cinco anos fatura milhões com bolsas de estudos

Foto: /Divulgação

Sócio da aceleradora Y Combinator, Geoff Ralston esteve em São José para conhecer a Quero Educação, startup que nasceu no ITA e é uma das mais bem-sucedidas da região; empresa recebeu US$ 120 mil em 2016

Xandu [email protected]
São José dos Campos

Considerado um dos "gurus" de startups no mundo, o norte-americano Geoff Ralston, 57 anos, trata a crise econômica brasileira como uma oportunidade.

Disse ele a OVALE: "Crise significa mudanças e essas mudanças favorecem os empreendedores. É o tempo certo para empreender".

Sócio da aceleradora Y Combinator, que já impulsionou empresas do porte de Airbnb e Dropbox, Ralston esteve em São José no final de outubro para conhecer a Quero Educação, startup que nasceu no ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica) e é uma das mais bem-sucedidas do Vale.

No ano passado, a startup foi escolhida pela Y Combinator para receber US$ 120 mil e mentoria por três meses no Vale do Silício, nos EUA.

Por meio de plataforma online, a Quero Educação ajuda estudantes a encontrarem o curso superior adequado a suas pretensões acadêmicas e capacidades financeiras.

Neste ano, a startup alcançou três marcas consistentes: 200 funcionários, 1.000 instituições parceiras e 100 mil alunos matriculados por ano.

Para o CEO da Quero Educação, Bernardo de Pádua, estar em São José faz toda a diferença, em ambiente de universidades, institutos tecnológicos e também empresas inovadoras.

"Esse ambiente, sem dúvida, favorece a cultura empreendedora e a criação de novas startups. É extremamente positivo e vantajoso para uma empresa nascente estar inserida nesse ecossistema", afirma.

Antes de se encontrar com Pádua, Ralston deu uma entrevista a OVALE. Leia os principais trechos.

Para um país em crise, como o Brasil, quanto inovar é preciso?

A crise é uma espada de ponta dupla. A crise pode ser algo positivo porque ela cria oportunidades. Crise significa mudanças e essas mudanças favorecem os empreendedores. É o tempo certo para empreender. O lado negativo é que é mais difícil conseguir investimento.

Que dica daria aos empreendedores da região?

Fale com seus clientes. Descubra quem são eles e vá falar com eles. Fale com seus consumidores de forma que você consiga as respostas que você precisa para construir um bom produto. Dê o primeiro passo.

Quais as características de um empreendimento realmente inovador?

Não existe um manual. Até porque uma das principais características do bom empreendedor é saber gerenciar o fracasso. Eu diria que é o importante ter um foco claro, ser resiliente e querer mudar o mundo por meio da inovação.

Quais os critérios para o sucesso?

O mais importante é criar algo que as pessoas realmente queiram.

São José pode se tornar uma espécie de 'Vale do Silício' brasileiro?

O Brasil é hoje um terreno fértil para empreendedores. É um grande mercado, que oferece muitas oportunidades.

Por que escolheu a Quero Educação?

Nas primeiras vezes em que a Quero Educação se inscreveu para receber a mentoria da Y Combinator, nós não tínhamos qualquer conhecimento sobre o mercado em que eles queriam atuar. Isso porque esse mercado não existe nos Estados Unidos. Mas ao ler os formulários de inscrição, uma coisa se destacou: a consistência do negócio. Os fundadores eram técnicos e experientes e, quando nós os conhecemos ficamos impressionados com a habilidade deles de descrever o negócio e o que eles poderiam fazer. Aproveitamos nossa primeira visita oficial ao Brasil para conhecer a Quero Educação e ver na prática como a empresa em que investimos funciona..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO