São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Política
Setembro 08, 2017 - 23:06

Ortiz deve descumprir acordo com ambulantes de Taubaté

Ortiz Junior (PSDB), prefeito de Taubaté

Promessa falha. Ortiz Junior (PSDB), prefeito de Taubaté

Foto: /Rogério Marques/OVALE

No ano passado, tucano disse que vendedores do novo camelódromo poderiam ocupar as ruas novamente no período de fim de ano; promessa foi feita na campanha eleitoral

Redação @jornalovale
Taubaté

Um ano depois, e após garantir a reeleição, o prefeito Ortiz Junior (PSDB) não parece disposto a cumprir uma promessa feita em setembro de 2016 aos vendedores ambulantes de Taubaté: permitir que eles atuem nas ruas da cidade entre 1º de dezembro e 5 de janeiro, período das compras de fim de ano.

O "compromisso público" foi firmado pelo tucano após reunião com os camelôs. Na época, Ortiz buscava a reeleição e enfrentava grande resistência dos ambulantes. O motivo: o novo camelódromo, prometido inicialmente para dezembro de 2014, ainda não estava pronto.

Pressionado pelos vendedores, o tucano assinou uma carta em que se comprometia a cumprir nove itens.

A maior parte dos itens da carta já foi cumprida pelo prefeito. Uma das preocupações dos ambulantes era que a mudança, das ruas para o novo camelódromo, ocorresse justamente no Natal de 2016, atrapalhando as compras. Além disso, foram cobradas reformas no espaço, que foram realizadas mesmo antes da inauguração.

Mas o item considerado mais importante é o relacionado ao Natal: a carta diz que, "nos anos a seguir", os ambulantes do novo camelódromo poderiam "exercer sua atividade em espaços da área central da cidade, previamente definidos pela prefeitura".

Desde o dia 28 de agosto a reportagem questiona se Ortiz irá cumprir o acordo, mas não obteve resposta.

O segundo camelódromo da cidade foi inaugurado em agosto, com 32 meses de atraso. Custou R$ 3,35 milhões.

A construção foi determinada pela Justiça para abrigar os ambulantes que a prefeitura tentou tirar da região central em 2013..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO