São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Nossa Região
Setembro 13, 2017 - 23:44

Cronograma prevê início de parte das obras do CAF esse ano em Taubaté

Obras feitas pela prefeitura de Taubaté

Obras feitas pela prefeitura de Taubaté

Foto: Divulgação / PMT

Estrada do Pinhão, Estrada do Barreiro, piscinão do Três Marias e parte do pacote de pavimentação de vias devem ser priorizados

Da redaçã[email protected]
Taubaté

Com o empréstimo de US$ 60 milhões (pela cotação atual, R$ 188 milhões) do CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina) prestes a ser assinado, o governo Ortiz Junior (PSDB) irá definir um cronograma para o início das obras que serão financiadas com esse recurso.

Essas obras estão previstas em oito licitações que foram realizadas entre 2015 e 2016.

Segundo a gestão tucana, dois fatores serão considerados na elaboração do cronograma: grau de prioridade e localização da obra - a ideia é evitar a concentração de muitos canteiros em uma mesma região.

Duas das principais obras viárias previstas no programa devem ter início ainda em 2017: o prolongamento da Estrada do Pinhão, que deve custar R$ 16,08 milhões, e a duplicação da Estrada do Barreiro, que custará R$ 18,69 milhões.

Também devem ter início esse ano as obras de recapeamento viário. O programa prevê melhorias em 700 vias. Por enquanto, três pacotes já foram definidos: eles somam R$ 44,92 milhões e contemplam 331 vias.

Outra obra que deve ser priorizada é a construção de piscinões no Parque Três Marias, que irá custar R$ 3,44 milhões e deve combater as enchentes na parte alta da cidade.

Após 26 meses de espera, o governo Ortiz obteve aval para a assinatura do empréstimo, que deve ocorrer em 30 dias.

EMPRÉSTIMO.

A operação de crédito terá duração de 11 anos. Os primeiros quatro anos serão para a realização das obras. Os sete últimos serão para o pagamento do empréstimo.

Das licitações já finalizadas, a única não citada entre as prioritárias é a implantação de galerias de águas pluviais em diversos locais da cidade, que custará R$ 4,5 milhões.

Já a duplicação do viaduto do Cidade Jardim, avaliada em R$ 17 milhões, deve ficar para os anos seguintes. Essa obra sequer foi licitada.

Também ficarão para os próximos anos as obras restantes de pavimentação e a implantação de nove parques lineares no município..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO