São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Economia
Setembro 08, 2017 - 00:49

Aviões, petróleo e veículos estão no topo das exportações do Vale

Linha de montagem de aviões da Embraer

EXPORTAÇÃO. Embraer é hoje a principal exportadora do Vale, com petróleo em 2º e veículos em 3º lugares.

Foto: /Divulgação

Entre 2005 e agosto deste ano, de acordo com série histórica do Ministério do Comércio Exterior, petróleo e seus derivados ultrapassaram os veículos como os produtos mais vendidos ao exterior pelos municípios da RMVale

Xandu [email protected]
São José dos Campos

Petróleo é o produto com a maior alta na participação da balança comercial da Região Metropolitana do Vale do Paraíba desde 2005. A categoria inclui combustíveis. Os dados foram compilados por OVALE a partir de levantamento do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Em 2005, o óleo bruto e seus derivados respondiam por 8,7% de toda a exportação regional, metade do que representavam os veículos, com 16,03%.

Em 2017, de janeiro a agosto, a situação se inverteu: petróleo saltou para 36% de participação no bolo exportador, alta de 314%, enquanto os veículos caíram para 12,29%, redução de 23,32%. A crise foi o principal motivo da queda dos carros.

LIDERANÇA.

No topo do ranking continuam os aviões, mas com queda nestes últimos 12 anos. As aeronaves responderam por 44,75% de tudo o que foi exportado pela região em 2005, volume que caiu para 31% em 2017, nos oito primeiros meses, retração de 30,72%.

Aviões e suas partes têm em São José a principal cidade exportadora da região, mas também com participação de Taubaté e Jacareí.

Petróleo e seus derivados são exportados por duas cidades: Ilhabela e São Sebastião. Veículos são vendidos ao exterior pelas três maiores cidades do Vale: São José, Taubaté e Jacareí.

MOTOR.

A terceira colocação entre os produtos mais exportados na região nestes 12 anos é ocupada pelos motores, exportados por Taubaté. O produto passou de 0,34% de participação na balança em 2005 para 0,79% em 2017, um crescimento de 129,07%.

Em valores absolutos, a RMVale vendeu ao exterior US$ 109,7 bilhões entre 2005 e agosto deste ano, aproximadamente R$ 344,5 bilhões --cotação do dólar em R$ 3,14. Desse total, R$ 161,7 bilhões foram de aviões (46,93%), com São José respondendo por R$ 159 milhões do bolo.

Petróleo vem na segunda posição, com R$ 42,2 bilhões exportados, 12,27% do total da RMVale, sendo que São Sebastião vendeu R$ 25,5 bilhões de óleo bruto, combustíveis e derivados.

Os veículos estão em terceiro, com R$ 40,2 bilhões vendidos ao exterior, 11,69% de participação no montante total desde 2005. Taubaté e São José empatam com R$ 19 bilhões cada uma, e Jacareí fica com R$ 2,1 bilhões.

Os motores fecharam o período com R$ 5,3 bilhões comercializados ao exterior pela região, 1,54% do total.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO