São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Economia
Setembro 06, 2017 - 16:02

São José tem alta de 84% e puxa superávit da região na balança comercial

Embraer 48 anos: companhia já planeja aviões do futuro

Exportação. Funcionário trabalhando em um avião na Embraer, uma das maiores exportadoras do país

Foto: /Divulgação

Cidade vendeu R$ 9,2 bilhões e comprou R$ 3,1 bilhões no exterior em 2017, até agosto, gerando um superávit de R$ 6,086 bilhões, 84% superior ao resultado de 2016, no mesmo período, de R$ 3,3 bilhões; Vale superou R$ 12 bi

Xandu Alves @xandualves10
São José dos Campos

Com 84% de crescimento no saldo da balança comercial, São José anota superávit de R$ 6,086 bilhões nos oito primeiros meses do ano e puxa alta nas exportações da Região Metropolitana do Vale do Paraíba.

As empresas da região venderam R$ 23,8 bilhões ao exterior entre janeiro e agosto deste ano, contra R$ 17,9 bilhões no mesmo período de 2016, aumento de 33,09%.

Com importações de R$ 11,7 bilhões em 2017, a RMVale fechou os oito primeiros meses do ano com superávit de R$ 12,1 bilhões na balança comercial, bem acima do superávit do ano passado, no mesmo período, de R$ 846,5 milhões.

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Os valores em reais levam em conta o preço médio do dólar no final do mês de agosto, de R$ 3,14 (2017) e R$ 3,22 (2016).

CIDADES.

São José foi mais uma vez o 'motor' das exportações no Vale. A cidade vendeu R$ 9,2 bilhões e comprou R$ 3,1 bilhões em 2017, até agosto, gerando um superávit de R$ 6,086 bilhões, 84% superior ao resultado de 2016, no mesmo período, de R$ 3,3 bilhões.

Taubaté manteve tendência de reduzir o déficit da balança, com resultado negativo de R$ 733,1 milhões em 2017, contra déficit de R$ 2,5 bilhões no ano passado, de janeiro a agosto. Neste ano, as empresas da cidade exportaram R$ 2,3 bilhões e importaram R$ 3 bilhões.

Jacareí exportou R$ 2 bilhões e importou R$ 1,2 bilhão, gerando um superávit de R$ 784,1 milhões nos primeiros oito meses do ano.

O valor representa 1,57% de crescimento ante o superávit no mesmo período do ano passado, de R$ 772 milhões.

PETRÓLEO.

A exportação de petróleo manteve Ilhabela e São Sebastião no ranking dos maiores exportadores da região, com superávit de R$ 4,7 bilhões e R$ 1,9 bilhão, respectivamente.

Ilhabela foi a segunda maior exportadora, atrás de São José, com R$ 4,7 bilhões vendidos ao exterior. São Sebastião vem em terceiro, com volume de R$ 3,8 bilhões.

EUA e China disputam a ponta do ranking de maiores compradores, aponta balanço

Os Estados Unidos mantiveram a dianteira entre os países que mais importaram produtos feitos na RMVale. De janeiro a agosto deste ano, os americanos compraram R$ 7,1 bilhões, crescimento de 16,62% ante 2016, com R$ 6,2 bilhões.

A China vem em segundo lugar, com R$ 5,9 bilhões contra R$ 1,6 bilhão no ano passado, alta de 261,93%. Se mantiver o crescimento, o país asiático deve ultrapassar os EUA no ranking de importadores da região, o que já ocorreu no final de 2016. Detalhe: 19 países da região venderam para os americanos em 2017, contra 12 que comercializaram com os chineses. Argentina é o terceiro país que mais comprou produtos da região, de 12 cidades, com R$ 2,3 bilhões ante R$ 1,6 bilhão em 2016. A Holanda ficou em quarto: R$ 1,2 bilhão contra R$ 1 bilhão no ano passado..

 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO