São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Viver
Agosto 09, 2017 - 23:07

Pedro Malasartes de volta ao cinema!

Malasartes e o Duelo com a Morte

Malasartes e o Duelo com a Morte

Foto: /Divulgação

Paula Maria Prado @paulamariaprado
São José dos Campos

Era década de 1980 quando o cineasta Paulo Morelli, em meio as suas pesquisas sobre o folclore brasileiro, reencontrou um personagem que fez parte da infância de muita gente: Pedro Malasartes.

Fanfarrão, inteligente, divertido, esperto mas de bom coração, foi difícil não se apaixonar por ele. "Achei Malasartes muito autêntico, muito brasileiro. E, a partir daquele momento passei a elaborar um projeto com o personagem, até que há quatro anos vi que havia chegado a hora", afirmou ele, que é autor de "Malasartes e o Duelo com a Morte", que estreia nesta quinta-feira nos cinemas da região.

Nas bandas de cá, aliás, rever Pedro Malasartes no cinema tem um gosto especial. O personagem foi interpretado em 1960 nos cinemas pelo taubateano Amácio Mazzaropi, em "As Aventuras de Pedro Malasartes".

"O personagem não tem uma única história. Ele nasce a partir de pequenos casos que se tornaram popular a partir da tradição oral", afirmou Morelli. "Vi o filme de Mazzaropi, claro. Mas há também tive contato com várias outras produções que beberam dessa mesma fonte, caso dos personagens João Grilo (Ariano Suassuna), Jeca Tatu (Monteiro Lobato) e Macunaíma (Mário de Andrade)".

TRAMA.

No filme, o protagonista é interpretado por Jesuíta Barbosa. "Na preparação, eu revi alguns filmes do Mazzaropi, que aliás já tinha assistido com meu pai na infância. Mas eu não conhecia o Malasartes. Já tinha ouvido falar, mas não conhecia as histórias. Fui me aprofundar quando eu fiquei sabendo do personagem", contou o ator.

Pernambucano, Barbosa teve de encontrar o personagem "sudestino" dentro de si. "Eu cresci, na verdade, entre Fortaleza e o Sertão Central. Então, para a criação de Malasartes, estabeleci uma conexão entre o meu interior e outras regiões interioranas do país, como locais onde filmamos: interior de São Paulo e Minas Gerais", afirmou.

"Esse Malasartes é um tipo possível, provavelmente bem próximo do meu malandro e trapaceiro, da minha parte mais astuta e rápida, como o povo do sertão", continuou.

Na comédia, o personagem terá dois inimigos: Próspero, que fará de tudo para impedir que sua irmã Áurea namore um "sujeitinho preguiçoso e imprestável" como Malasartes; e a própria Morte encarnada, que quer tirar férias depois de 2.000 anos ceifando vidas, e pretende enganar o gaiato para que ele assuma o cargo em seu lugar.

Não bastasse a encrenca, o avesso herói ainda terá de lidar com a bruxa Parca Cortadeira e o assistente da Morte, Esculápio, que querem para si o posto que a Morte pretende vagar!

SATSIFAÇÃO.

"Fiquei muito satisfeito com o resultado do longa. Ao longo dessas três décadas fiz outros quatro longas e bastante coisa na televisão. Mas, em 2014, vi que havia chegado a hora. E eu encontrei um elenco sensacional, poderoso e jovem. Tem Isis Valverde, que emprestou seu sotaque mineiro; Vera Holtz, Júlio Andrade, Leandro Hassum, Milhem Cortaz e Julia Ianina", disse Morelli.

Todos os atores tiveram uma preparação para falar o "R" caipira do interior de São Paulo. "Eu adoro. Conheço bastante a região do Vale do Paraíba. Tenho um sítio em São Francisco Xavier, então estou sempre por aí", revelou o diretor..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO