São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Política
Agosto 11, 2017 - 23:14

Em busca de protagonismo, PPS e PMDB definem suas cúpulas em Taubaté

Pollyana Gama (PPS) e José Saud (PMDB) durante a campanha de 2016

Por um lugar ao sol. Pollyana e Saud durante a campanha de 2016

Foto: /Divulgação

De olho em 2020, partidos que rivalizaram com Ortiz Junior na eleição de 2016 escolherão seus presidentes em Taubaté

Da redaçã[email protected]
Taubaté

Em busca de protagonismo no cenário político taubateano, o PPS e o PMDB vão realizar eleições para definir os comandantes das legendas no município. Embora 2020 ainda esteja distante, as siglas pretendem pavimentar um caminho concreto até a próxima disputa para prefeito, para a qual vislumbram cenários otimistas.

O ânimo vem da eleição do ano passado, quando Pollyana Gama (PPS) e José Saud (PMDB) ficaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente, sendo superados apenas por Ortiz Junior (PSDB), que buscava a reeleição e tinha a maior coligação.

Em 2020, o tucano não poderá mais ser candidato. E ainda não há, por enquanto, nenhum aliado forte para sucedê-lo. PPS e PMDB apostam nesse vácuo para ter sucesso.

A eleição do PPS será nesse sábado, 12 de agosto. Pollyana será reconduzida para seu terceiro mandato na presidência, por aclamação. Os dois vereadores, Loreny e Noilton Ramos, passarão a fazer parte da executiva.

A meta para os próximos anos será aumentar o número de filiados na cidade, com destaque para jovens e mulheres. "O nosso foco é buscar exercer um papel protagonista no novo jeito de fazer política na cidade, valorizando a participação das pessoas, buscando o empoderamento da sociedade", afirmou Pollyana.

No PMDB, a situação é um pouco diferente. Embora Saud já seja tratado como unanimidade para 2020, o comando da legenda é incerto.

As lideranças do partido definiram que a eleição, no dia 15 de agosto, também será por aclamação, com chapa única. No entanto, falta consenso sobre qual será o novo presidente. O grupo mais influente do partido, comandado pelo ex-deputado Ary Kara, defende a permanência do filho dele, Ary Filho, na presidência. "O meu candidato a presidente é o Ary [Filho]. Mas, se algum grupo tiver outra proposta, vamos estudar", disse Ary Kara.

Outra ala do partido defende renovação. "A gente precisa de um partido novo, com gente nova, para acompanhar as mudanças do país", disse Saud. O empresário também não garante sua permanência na legenda para 2020. "Precisa ver até onde o PMDB soma, e até onde subtrai. Acho que o eleitor não votou no PMDB, votou em mim".

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO