São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Economia
Agosto 12, 2017 - 01:15

Com 219,1 milhões de litros, Vale lidera produção de leite no Estado

Vale do Paraíba é o maior produtor de leite do Estado de São Paulo

LEITE. Vale do Paraíba é o maior produtor de leite do Estado de São Paulo, com 219 milhões de litros em 2016.

Foto: /Divulgação

Bacias leiteiras de Guaratinguetá (18 municípios) e Pindamonhangaba (21 cidades) alcançaram primeiro e terceiro lugares no ranking estadual em 2016, respectivamente, num total de 40 regiões leiteiras em São Paulo

Xandu [email protected]
Guaratinguetá

O Vale do Paraíba é líder na produção de leite no Estado de São Paulo com 219,1 milhões de litros de leite do tipo B em 2016. Trata-se de 14,41% da produção estadual no ano, de 1,5 bilhão de litros, com 40 regiões leiteiras.

Os dados são do IEA (Instituto de Economia Agrícola), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo e levam em conta apenas o leite inspecionado e certificado pelo Ministério da Agricultura.

O resultado fez com que a principal bacia leiteira da RMVale, a de Guaratinguetá, superasse as outras 39 bacias e assumisse o primeiro lugar do ranking.

A bacia, que alcançou 129,7 milhões de litros de leite em 2016, engloba produtores de todo o Vale Histórico (total de 18 municípios).

Em 2015, Guará ocupava a segunda colocação, com 120,7 milhões de litros, atrás de Presidente Venceslau, com 127,2 milhões. Em 2014, com 50,4 milhões de litros, a bacia de Guará era a sexta. Em dois anos, os pecuaristas aumentaram em 157,23% a produção de leite.

A outra bacia do Vale, a de Pindamonhangaba (21 cidades), somou 89,4 milhões de litros em 2016 e permaneceu na terceira colocação do ranking, conquistada em 2015, com 83,7 milhões de litros. Um ano antes, os 43,7 milhões de litros colocaram Pinda na oitava posição. Os produtores da região aumentaram em 110% a quantidade de leite em dois anos.

Simpósio vai reunir especialistas para reforçar a cadeia regional de laticínios

Com palestras técnicas, debates e um "Milk Break", o 2º Simpósio de Pecuária Leiteira Integra Vale vai reunir 600 pessoas em Pinda, em 23 de agosto, para debater os rumos da produção de leite na região. "Objetivo é reforçar toda a cadeia do leite", disse organizador Pedro Carvalho, também veterinário e produtor. "Teremos especialistas em várias áreas".

Cooperativas do Vale do Paraíba investem em inovação e produtividade para crescer e conseguir disputar mercados

Diversificação de produtos, ampliação de fábrica e investimento em inovação são as principais 'armas' das cooperativas do Vale do Paraíba para conquistar novos mercados e aumentar a produtividade. Na avaliação do veterinário Pedro Carvalho, coordenador técnico da Serramar, a tendência é aumentar o volume de leite produzido na região com número menor de produtores. "Investimentos em genética do gado, inovação e infraestrutura são essenciais", disse ele.

Com mais de R$ 4 milhões em investimentos desde 2013, a Comevap, de Taubaté, deve fechar o ano com 45 milhões de litros de leite, alta de 12,5% ante 2012 (40 milhões). Segundo o presidente Adalto Gobo, 60 anos, a busca é por produtividade. "Vamos apostar em genética, numa mistura de gado Gir com holandês".

Presidente da Cooperativa de Guará, Pedro Guimarães, 45 anos, aposta no reforço de vendas e distribuição das marcas Serramar, Maringá e Milk Mix, além de novos produtos, como queijo mussarela e iogurte grego. "O leite é a atividade agrícola que permite gerar renda a pequenos produtores". O grupo fechará 2017 com 73 milhões de litros de leite, alta de 82,5% ante 2012 (40 milhões)..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO