São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Nossa Região
Julho 13, 2017 - 16:02

São José aposta na internação à força em tratamento antidrogas

crack

Tratamento. Atendimento será exclusivo aos usuários em estágio avançado em dependência química

Foto: /Divulgação

Licitação aberta nesta quinta-feira pelo governo Felicio Ramuth (PSDB) prevê 20 vagas a usuários de droga em estágio avançado de dependência; internação a pedido da Justiça, contra vontade do paciente, gera polêmica

João Paulo Sardinha @jpsardinha
São José dos Campos

A política de enfrentamento das drogas em São José dos Campos vai direcionar o foco a usuários em estágio avançado de dependência. O prefeito de São José dos Campos, Felicio Ramuth (PSDB), investirá na internação de viciados de maneira compulsória ou involuntária.

A ação, sem o consentimento do usuário, divide a opinião de especialistas. A decisão oficial acontece no momento em que cidade vive uma epidemia de crack.

A licitação, aberta pela prefeitura nesta quinta-feira, por R$ 324 mil, prevê 20 vagas para dependentes químicos em clínica de recuperação. Os pacientes serão encaminhados para tratamento por profissionais da Secretaria Municipal de Saúde.

A internação compulsória, voltada a adultos, ocorre quando há uma determinação judicial. A involuntária, destinada a adolescentes, acontece sem o consentimento do usuário e a pedido da família.

POLÊMICA.

Em maio deste ano, a ONU (Organização das Nações Unidas) divulgou nota em que diz que internação compulsória deve ser considerada como "exceção", só em "casos de extrema emergência e como última estratégia".

A nota foi emitida durante as ações na cracolândia em São Paulo. À época, o prefeito João Dória (PSDB) pediu na Justiça o direito de internar usuários de crack sem o consentimento deles conforme avaliação médica.

Em São José, a ação é diferente. O último contrato para internação compulsória foi assinado em 2012, último ano de gestão do ex-prefeito Eduardo Cury (PSDB). O atual governo estenderá o acordo, destinado a usuários do sexo masculino por seis meses. Em caso de estabilização do quadro, haverá alta e encaminhamento ao Caps (Centro de Atenção Psicossocial).

CONTRATO.

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde de São José dos Campos informou que as vagas para internação são "de uso administrativo da prefeitura, que não são destinadas para o público externo, apenas para atender os encaminhamentos feitos pela Justiça com parecer médico", informou a administração na tarde de ontem.

Polícia mapeia cracolândias em imóveis abandonados e prepara ação específica

Terrenos e imóveis abandonados de São José vêm sendo invadidos por usuários de droga que transformaram os locais em cracolândias. Estes pontos usados para o consumo de drogas na cidade estão sendo mapeados pela polícia. A medida visa planejar ações de desmonte das chamadas cracolândias, que normalmente ficam próximas a pontos de vendas de entorpecentes. A Polícia Militar já identificou cracolândias em todas as regiões de São José.

A localizada no Pinheirinho, na zona sul, é um exemplo. Com barracas improvisadas, usuários de droga se apoderaram da área, que é abastecida pelas biqueiras localizadas no entorno do enorme terreno. No coração da cidade, a avenida Nélson D'Avila abriga três cracolândias em imóveis abandonados. Uma delas, no casarão onde funcionava um cartório eleitoral..

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO