São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Viver
Maio 18, 2017 - 16:34

Documentário Guarnieri será exibido em São José

Documentário "Guarnieri"

Documentário "Guarnieri"

Foto: Divulgação

Filme sobre Gianfrancesco Guarnieri será exibido no Galpão Cidadania, quinta-feira (18), às 19h, em sessão aberta ao público e gratuita

Redação
São José dos Campos

Dirigido por Francisco Guarnieri, o documentário "Guarnieri" será exibido em São José dos Campos nesta quinta-feira (18), às 19h, no Galpão Estação Cidadania. A exibição faz parte da mostra itinerante "Histórias que Ficam", da Fundação CSN, braço social da Companhia Siderúrgica Nacional. A sessão, gratuita e aberta ao público, será seguida de debate com o diretor do filme.

O filme é um dos quatro vencedores da segunda edição do edital "Histórias que Ficam", programa de consultoria, fomento e difusão do documentário brasileiro que, nesta edição, investiu R$ 1,3 mi na produção de quatro filmes de até 70 minutos, com temática livre.

"Guarnieri" conta a trajetória de Gianfrancesco Guarnieri (1934 - 2006), ator de sucesso na televisão, autor fundamental na história do teatro brasileiro e imagem-síntese do artista engajado. Seus filhos Flávio e Paulo, também atores, assumiram um total distanciamento entre arte, trabalho e política. A partir desses dois retratos geracionais, o diretor Francisco Guarnieri, neto do ator, procura refletir sobre o papel do indivíduo na sociedade, na arte e na família.

PROGRAMA. 

O programa Histórias que Ficam recebeu 273 inscrições, vindas do Brasil todo. Os demais documentários selecionados são ‘Iramaya’, de Carolina Benjamin (Rio de Janeiro) e ‘No vazio do ar’, de Priscilla Regis Brasil (Belém). Os filmes serão exibidos até 20.05 em mais de 20 cidades do país, principalmente as que não possuem um circuito expressivo de exibição. Mais informações sobre a programação da Mostra no site www.historiasqueficam.com.br.

Os documentários vencedores:

Corpo Delito, de Pedro Rocha

2017, cor, 74 min.

Ivan, 30, acaba de sair da cadeia depois de oito anos preso. Ele agora está de volta à sua casa, de volta ao convívio de sua esposa, Gleice, e de sua filha, Glenda, de 6 anos, que ele mal conhece. É uma chance de retomar a vida. No entanto, o passado ainda o atormenta: Ivan está em liberdade condicional. Uma tornozeleira eletrônica o proíbe de fazer qualquer trajeto que não seja o de casa para o trabalho/ do trabalho para casa. A contradição de uma liberdade monitorada intensifica ainda mais o conflito: Ivan oscila constantemente entre o dever de ficar em casa e o desejo de ganhar a rua. Longe dali, ele é apenas um pequeno ponto azul no radar da polícia. Todos os seus passos serão monitorados e o juiz terá que decidir seu futuro.

Iramaya, de Carolina Benjamin

2017, cor, 58 min.

Iramaya Benjamin era casada com um coronel do Exército até que seus dois filhos se engajaram na guerrilha clandestina contra a ditadura militar. O caso de seu caçula César - preso aos 17 anos e isolado em cela solitária por 3,5 anos - forçou à luta política e Iramaya liderou uma ampla campanha que culminou na criação do Comitê Brasileiro pela Anistia. Conhecida hoje como “Mãe da Anistia” no Brasil, Iramaya, no entanto, experimentou uma profunda crise pessoal quando a democracia foi reestabelecida e sua vida voltou ao normal após 10 anos de luta. O documentário parte da busca de sua neta Carol que, após a morte da avó, encontrou uma caixa cheia de cartas íntimas escritas por Iramaya ao longo de 36 anos (1972 - 2008).

Guarnieri, de Francisco Guarnieri

2017, cor, 72 min.

Gianfrancesco Guarnieri foi ator de grande sucesso na televisão, autor fundamental na história do teatro brasileiro e imagem-síntese do artista engajado. Seus filhos, Flávio e Paulo, também atores, assumiram um total distanciamento entre arte, trabalho e política. A partir desses dois retratos geracionais, o neto e diretor Francisco procura refletir sobre o papel do indivíduo na sociedade, na arte e na família.

No vazio do ar, de Priscilla Regis Brasil

2017, cor, 48 min.

Num pequeno aeroporto da Amazônia, Júlio tenta conseguir horas de vôo para seu primeiro brevê enquanto Patrícia, a única mulher comandante do local, tenta ganhar um salário compatível com o dos homens. Nadinho, um velho e bem-sucedido piloto, tenta ajudá-los enquanto esconde um grave segredo.

SERVIÇO

‘Guarnieri’ na mostra itinerante Histórias Que Ficam

Data: 18.05 (quinta-feira)

Horário: 19h

A sessão é gratuita e será seguida de debate com o diretor do filme.

Onde: Galpão Cidadania (Av. Eng. Sebastião Gualberto 203, Jardim Bela Vista - São José dos Campos)

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO