São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Esporte
Maio 07, 2017 - 12:18

Taubaté perde e fica com o vice na Superliga Nacional

Lance da partida entre Cruzeiro e Taubaté neste domingo, na final da Superliga Nacional masculina

Lance da partida entre Cruzeiro e Taubaté neste domingo, na final da Superliga Nacional masculina

Foto: Foto: Agência i7/Divulgação Sada Cruzeiro

Marcos Eduardo Carvalho
Belo Horizonte

O Vôlei Taubaté tentou, mas não conseguiu. Neste domingo, perdeu para o Cruzeiro por 3 a 1 (parciais de 22/25, 22/25, 25/18 e 25/19), no ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte, e ficou com o vice-campeonato da Superliga Nacional masculina da modalidade. Foi o quarto título seguido do time mineiro, pentacampeão no total.

Os taubateanos, comandados pelo técnico Cézar Douglas, chegaram pela primeira vez à final do torneio, disputada em jogo único. A missão era dura: parar o time de melhor campanha do torneio. Não deu. Mas, ao menos, o Funvic Taubaté já fez a melhor campanha da história.

E o elenco com os campeões olímpicos Wallace, Lucarelli e Éder, entre outras feras, termina a temporada de cabeça erguida.

1º set

O Taubaté começou bem, virando as bolas e mantendo o placar equilibrado, se alternando com o adversário na liderança do placar. Nos últimos pontos, porém, o Cruzeiro conseguiu abrir uma diferença segura e fechou o período em 25 a 22

2º set

Os taubateanos tiveram um início arrasador, abrindo até quatro pontos de vantagem, silenciando o Mineirinho. Os donos da casa conseguiram buscar o placar e empataram, com uma sequência de ataques e erros taubateanos. O time da região voltou a abrir dois pontos e novamente os mineiros empataram em 20 a 20 e viraram novamente. Depois, foi difícil segurar e o Cruzeiro voltou a fechar em 25 a 22, abrindo 2 a 0 no placar.

3º set

No set de vida ou morte para o Taubaté, o time da região novamente começou bem melhor, abrindo seis pontos de vantagem no início, com 10 a 6. Os mineiros, mais uma vez, encostaram no placar, obrigando o técnico Cézar Douglas a pedir tempo. Mas, desta vez a história não se repetiu a equipe do Vale do Paraíba fechou até com certa tranquilidade, 25 a 18, após ace do campeão olímpico Éder.

4º set

Em outro momento de vida ou morte para os taubateanos, o set começou mais equilibrado, novamente com os times se alternando no placar. Mas, aos poucos perdeu o fôlego. E o Cruzeiro, mais uma vez, ficou com a vitória e o título: 25 a 19.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade  
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO