São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Viver
Abril 18, 2017 - 00:45

Lendas viram cartazes hollywoodianos

Anhangá - projeto Folclore BR

Anhangá - projeto Folclore BR

Foto: /Anderson Awvas/Divulgação

Saci-Pererê, Iara e Curupira viram ilustrações inspiradas em cartazes de filmes

Paula Maria Prado
São José dos Campos

Já imaginou Saci-pererê, Iara e Curupira em cartazes de Hollywood? Essa é a proposta do ilustrador e designer Anderson Awvas. Criado em 2013, o projeto "Folclore BR - Uma Nova Visão" é de encher os olhos.

Nele "Procurando Nemo" (2003) virou "Procurando Sacy"; "A Pequena Sereia" (1989) virou "A Pequena Yara" e "Moana - Um Mar de Aventuras (2017) virou "Naiá - A Lenda da Vitória Régia".

"Sempre tive curiosidade em saber mais sobre as nossas lendas, mas precisava colocar em prática algum projeto que ajudasse a alimentar essa pesquisa", contou o desenhista. "E a ideia foi começar a pensar em novas maneiras de tratar o folclore nacional, mas sempre tentando imaginar como seriam essas lendas antes de passarem pelo 'telefone-sem-fio da história'".

Desde o ano passado, Awvas decidiu colocar em prática uma nova linha de ideias focadas no público infanto-juvenil. "Queria provocar o mercado nacional. Foi daí que vieram os pôsteres inspirados em animações de sucessos de estúdios internacionais como Disney, Pixar e Dreamworks", contou.

BASTIDORES

Para realizar o projeto, o desenhista partiu dos conceitos presentes nos cartazes. Cada ilustração levou cerca de 20 horas para ficar pronta. Algumas, inclusive, teve a sua produção dividida em alguns dias.

"E, junto do desenho, fiz uma pesquisa para a criação da sinopse", afirmou Awvas, que garante: a provocação proposta tem dado certo.

"O folclore nacional é sempre visto como bobo, engraçado, feito para crianças. As pessoas, no geral, tem vergonha de olhar nossas raízes por uma série de preconceitos e visão estereotipada baseadas sempre no que vem de fora", disse.

"Fomos criados assim, para dar mais valor ao estrangeiro, ao 'lá de fora', para pensar no 'é importado então é bom', e acabamos falhando em entender o todo. Nossas lendas e costumes podem ser (e são!) tão interessantes quanto qualquer outra do mundo, e precisamos dar mais valor a isso", conclui.

FUTURO

O projeto que começou com pôsteres já está começando a tomar outras formas.

"Eu já tinha um pensamento de criar histórias em quadrinhos e animações, mas, no momento está tudo em desenvolvimento e ainda não há nada concreto que eu possa anunciar. Mas certamente algo surgirá em breve"..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade  
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO