São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Política
Abril 20, 2017 - 19:26

PSDB freia onda pró-Dória no Vale e reforça apoio a Alckmin

Papa recebe João Dória

Negou. Dória convidou papa a ir a Aparecida em outubro deste ano

Foto: /Divulgação / Prefeitura de São Paulo

Comando do partido na região trabalha para que governador dispute presidência em 2018 e Dória entre na 'lista de espera'

João Paulo Sardinha
São José dos Campos

De franco atirador a fenômeno das redes sociais. Em apenas seis meses, o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), viu seu nome entrar na lista de possíveis candidatos ao Palácio dos Bandeirantes ou à Presidência da República em 2018.

Mas na RMVale, berço do governador Geraldo Alckmin (PSDB), o nome de Dória ainda é visto com reservas pelo comando tucano.

Prefeitos do PSDB na região defendem a candidatura de Alckmin para o Palácio do Planalto, mas acreditam que é prematuro apontar Dória como postulante em 2018.

"Geraldo para presidente é notório. Esse é nosso trabalho. Em São Paulo, há uma lista de espera. Temos o senador José Serra. Precisamos conversar com ele. Além do próprio [senador] Aloysio Nunes. O Dória é preparado, em que pese ter dado declarações que o desejo dele é ser prefeito de São Paulo", disse o coordenador regional do PSDB, Francisco de Assis Vieira Filho, o Chesco.

PADRINHO. Alckmin é padrinho de Dória. O governador bancou a candidatura do empresário à Prefeitura de São Paulo, contra o desejo de outros caciques nacionais da legenda.

Dória, neófito em eleições, superou a dissidência interna e venceu no primeiro turno. A ascensão passou, inclusive, a ameaçar as aspirações do padrinho, citado na Lava Jato. O tucano nega ter cometido qualquer ilegalidade.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade  
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO