São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Nossa Região
Abril 20, 2017 - 19:45

Sobrevivente, morador de São José narra drama da bomba de Hiroshima

Sobrevivente de Hiroshima

Foto: Rogério Marques/OVALE /

Aos quatro anos de idade, Yoshimitsu Kawachi presenciou de perto o ataque nuclear americano à cidade japonesa: "Eles apertam um botão e matam milhões de pessoas"

Danilo Alvim
São José dos Campos

Sobrevivente da catástrofe nuclear provocada pela bomba atômica que devastou a cidade japonesa de Hiroshima, no dia 6 de agosto de 1945, Yoshimitsu Kawachi, 76 anos, vivenciou o episódio de perto quando tinha apenas quatro anos de idade. Na época, Kawachi morava com a família em um bairro localizado há 10 quilômetros do centro de Hiroshima.

Morando em São José dos Campos desde a década de 60, Kawachi não se esquece do dia em que mais de 150 mil pessoas perderam suas vidas, no apagar das luzes da Segunda Guerra Mundial. Entre as vítimas estavam parentes e amigos de sua família.

"Procurar guerra é muito perigoso. Eles apertam um botão e matam milhões de pessoas", disse Kawachi, que mora na zona sul de São José.

As consequências do lançamento da bomba são sentidas até os dias de hoje. A devastadora radiação gerou lesões genéticas em mais de 70 mil pessoas morreram, principalmente de câncer."Era verão e depois caiu uma chuva radioativa. Muitas pessoas se jogaram no rio porque não aguentavam as queimaduras. Todos com o rosto inchado e queimado. Até hoje tem gente morrendo nos hospitais do Japão. Pessoas com câncer e o governo japonês não quer ajudar". lamenta.

Kawachi conta que ainda não recebeu a indenização do governo japonês. "Estou entre as 258 pessoas que lutam para conseguir seus direitos". Afirma.

Atento ao cenário de conflitos políticos no mundo, ele se diz preocupado com o futuro da humanidade e com a possibilidade do lançamento de novas bombas atômicas. "Guerra hoje é química. Não tem metralhadora. Você viu o ataque dos EUA ao Estado Islâmico? Tem que alertar. Hiroshima é exemplo. Isso acaba com o mundo".

A explosão arquitetada pelos Estados Unidos na sangrenta Segunda Guerra Mundial foi o primeiro lançamento de uma bomba atômica a devastar uma cidade na história. Lançada sobre o centro de Hiroshima às 8h15 da manhã, a bomba, denominada de "Little Boy" por norte-americanos, continha 50 quilos de urânio, com potencial destrutivo equivalente a 15 mil toneladas de explosivo.

O segundo alvo americano foi Nagasaki, que foi atingida no dia 9 de agosto, três dias após o ataque em Hiroshima.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade  
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO