São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Esporte
Abril 20, 2017 - 00:08

Gol do fair play e la 'mano' de Tião

Fair play. O atacante Tião Marino, maior artilheiro da história do São José, ajudou árbitro a anular gol que havia feito com a mão

Fair play. O atacante Tião Marino, maior artilheiro da história do São José, ajudou árbitro a anular gol que havia feito com a mão

Foto: Museu de Esportes/Divulgação

Em 1980, atacante do São José fez gol com a mão e avisou o árbitro na hora

Marcos Eduardo Carvalho
São José dos Campos

 No último domingo, o zagueiro Rodrigo Caio, do São Paulo, sem querer pisou na perna do goleiro e companheiro de time Renan Ribeiro, durante o clássico contra o Corinthians pelas semifinais do Campeonato Paulista. Porém, o árbitro Luiz Flávio de Oliveira, que é de Cruzeiro, no Vale do Paraíba, se confundiu e entendeu que o pisão havia sido do atacante corintiano Jô, aplicando-lhe um cartão amarelo.

O zagueiro tricolor, no entanto, em uma atitude de 'fair play' (jogo limpo), se acusou e o juiz cancelou a punição ao atacante. O fato gerou grande polêmica no mundo do futebol e até mesmo o técnico do São Paulo, Rogério Ceni, teria repreendido Rodrigo Caio pela nobre atitude.

No início desta semana, o jornalista Osvaldo Pascoal, que é de São José dos Campos e hoje trabalha no canal Foxsports, lembrou durante uma discussão que o atacante Tião Marino, maior artilheiro da história do São José, com 82 gols com a camisa da Águia do Vale, teria feito um gol com a mão em um clássico contra o Taubaté e se acusou para o árbitro José de Assis Aragão, que anulou a jogada na oportunidade.

VERÍDICO. Em contato com a reportagem do OVALE, Tião confirmou a história, mas lembrou que o fato foi contra o Santo André, em 1980, e o árbitro em questão era Romualdo Arpi Fillho. "Deu uma polêmica danada naquela época e alguns diretores do São José, não todos, acharam ruim comigo. Mas, depois, viram que a minha atitude foi correta", disse o ex-jogador, que hoje mora em Ribeirão Preto e completa 66 anos no mês que vem.

"Na época, lembro que o Romualdo me ligou depois e elogiou minha atitude, dizendo que era muito difícil alguém fazer isso", afirmou Tião. Sobre a atitude de Rodrigo Caio, Tião ressaltou a postura do atleta. "Foi uma atitude de homem mesmo", disse o maior ídolo da história da Águia.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade  
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO