São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Brasil
Abril 20, 2017 - 00:08

Governo Temer é reprovado por 64,8% em São José, diz pesquisa

(Brasília - DF, 19/04/2017) Cerimônia Comemorativa ao Dia do Exército..Foto: Marcos Corrêa/PR

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil /

Percentual leva em conta os entrevistados que responderam ruim (24,3%) ou péssimo (40,5%) no levantamento encomendada por O VALE. Corrupção e reforma da Previdência puxaram a avaliação negativa do presidente

João Paulo Sardinha
São José dos Campos

A rejeição ao governo do presidente Michel Temer (PMDB) atingiu 64,8% entre os eleitores de São José dos Campos, segundo levantamento realizado pela Allure entre os dias 6 e 8 de abril.

O percentual da pesquisa leva em conta os entrevistados que responderam ruim ou péssimo na sondagem encomendada por OVALE. Atualmente, o governo é considerado bom ou ótimo por apenas 8,9% dos entrevistados. Para 22,8%, a gestão do peemedebista é regular e 3,5% não souberam avaliar o presidente ou não quiseram responder à pesquisa.

O levantamento foi feito com 600 pessoas de todas as regiões de São José. A margem de erro é de quatro pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança da pesquisa é de 95%.

PREVIDÊNCIA. O diretor de projetos da Allure, Antônio Ferreira, atribuiu a alta rejeição de Temer à proposta de reforma da Previdência que está em debate no Congresso Nacional.

De acordo com Ferreira, os desdobramentos da Operação Lava Jato também atingiram em cheio o governo. "A reforma da Previdência ajudou a puxar para baixo. O projeto da terceirização, por sua vez, teve impacto menor, apesar de ser impopular. Como os empresários disseram que é bom, refletiu-se nas respostas", afirmou Ferreira. "A Lava Jato, a forma como Temer assumiu o governo, o impeachment, tudo isso pesou", completou.

ESTADO. A avaliação do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), vai na direção oposta. O tucano é considerado 'bom' ou 'ótimo' para 41,1%. Outros 28% responderam que a administração do Estado é regular.

A reprovação de Alckmin ficou na casa de 24%. Desse percentual, 13,5% disseram que o tucano é ruim. Outros 10,5% responderam que o governador é péssimo.

"O Geraldo Alckmin é blindado a tudo o que acontece. Ele apareceu na Lava Jato e teve o nome ligado no caso do metrô em São Paulo. Mas nada o atinge. É um político consolidado, que carrega uma imagem de sobriedade junto ao eleitor", afirmou o diretor de projetos da Allure

Alckmin é cotado para concorrer à sucessão de Michel Temer em 2018. Em entrevista a OVALE no fim de semana, o governador disse que sua "grande missão do momento é continuar servindo a população de São Paulo". Admitiu, porém, que estuda as questões nacionais e "trabalha, sem parar", para ajudar o Brasil a retomar o crescimento.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade  
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO