São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
REGIAO
February 17, 2017 - 03:35

Empresas querem tarifa de até R$ 4,97 nos ônibus de São José

Ônibus

Foto: Claudio Vieira / O VALE

As três empresas que operam o transporte público na cidade protocolaram o pedido de reajuste no valor da passagem, que varia de R$ 4,73 (com isenção de ISS) até R$ 4,97 (sem isenção). Hoje a tarifa é de R$ 3,80

João Paulo Sardinha
São José dos Campos

As três empresas do transporte coletivo de São José dos Campos protocolaram na segunda-feira pedido de revisão da tarifa do ônibus urbano do município. O aumento pode chegar a 30%, saltando dos atuais R$ 3,80 para R$ 4,97.

Se esse valor for aprovado, São José passará a ter a segunda tarifa mais cara do Brasil, atrás apenas de Brasília (R$ 5) e à frente de Campinas (R$ 4,50).

Das três concessionárias que operam na cidade, a Saens Peña foi a que pediu o maior aumento: R$ 4,97 (sem isenção de ISS) ou R$ 4,74 (com isenção de ISS).

A CS Brasil solicitou reajuste entre R$ 4,81 (com isenção) e R$ 4,85 (sem isenção). A Expresso Maringá quer entre R$ 4,73 (com isenção) e R$ 4,88 (sem isenção). A Secretaria de Mobilidade Urbana vai analisar as planilhas apresentadas pelas três empresas do transporte público de São José (leia texto nesta página).

O último reajuste tarifário aconteceu em janeiro do ano passado, quando o ex-prefeito Carlinhos Almeida (PT) autorizou o aumento de R$ 3,40 para R$ 3,80. A subida de 11% ficou no mesmo patamar da inflação acumulada.

O valor da inflação medido pelo IPCA entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017 atingiu de 6,69%.

Justificativa. No pedido apresentado no início da semana, e protocolado na Câmara de São José ontem, as empresas alegam que o contrato do transporte coletivo, firmado em 2010, não levou em conta a integração tarifária, o que tem acarretado "um desequilíbrio econômico-financeiro na operação" do serviço.

Recentemente, Felicio disse que suspenderia a isenção de ISS. A lei que isenta as concessionárias era válida até 31 de dezembro.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade  
Publicidade
Publicidade

Brasil

Mundo